segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Gabriel Luíz e mamãe Jane Érica em: Prematuro, a Luta Pela Vida

O guerreirinho Gabriel Luíz
e mamãe Jane Érica
desejam...
FELIZ ANIVERSÁRIO,
PAPAI!!!
Jane Érica representa lindamente as mães guerreiras de nossos pequenos milagres. Amor incondicional é o que define.

Meu nome é Jane Érica, sou mãe do pequeno Gabriel Luíz. Aos vinte anos e após cinco meses de tentativas para engravidar, descobri que estava grávida! No começo tudo parecia normal, uma gravidez como as outras. Com o tempo percebi que não seria tão normal, pois começaram as ameaças de aborto. Tive uma com 8 semanas e outra com 17 semanas, quando precisei de repouso absoluto. Seguia corretamente as recomendações e o pré-natal. Na minha última visita ao obstetra, falei que estava com umas dores embaixo da barriga no lado direito. Ele bateu no meu ombro e disse: não se preocupe mamãe é só o Gabriel mexendo, ele está atravessado e deve estar com o cotovelo na sua barriga.

Fui para casa com aquilo na cabeça. Meu sexto sentido dizia que não era só um cotovelo. As dores persistiram o dia todo, bem fracas, porém o suficiente para preocupar. Com o passar do dia as dores começaram a aumentar. Às 22h30 pedi ao meu marido que me levasse ao hospital pois não estava mais aguentando. Chegando lá, a médica me disse que meu neném nasceria a qualquer momento, já estava em trabalho de parto, com três centímetros de dilatação. Fiquei sem reação, pois estava com apenas 23 semanas. Permaneci internada por mais dez dias, não podendo nem mais ir ao banheiro. Meus banhos eram de dois minutos e a enfermeira ficava comigo, apurando para não demorar. Lembro que uma médica chegou próximo a mim e disse “essa que é a mãe que está esperando um parto prematuro, é impossível uma criança de 25 semanas sobreviver, ele não deve pesar nem meio quilo, é um feto”. Aquelas palavras seriam fatais para qualquer mortal. Entrei em estado de choque e liguei para minha mãe desesperada. Ela estava em São Paulo, pegou o primeiro vôo, no outro dia estava aqui. Me mantive confiante em Deus o tempo todo, firme e forte que aquelas palavras não eram importantes, porque Deus é bom e eu iria provar que ela estava errada, meu filho seria um vitorioso.

Então às 2h30 da manhã do dia 18 de setembro de 2007, o grande amor da minha vida nasceu pesando 580 gramas e com um chorinho lindo fraquinho, mas que para mim era choro de um guerreiro que nascia para brilhar.

Logo em seguida as enfermeiras já faziam os preparativos para levá-lo para UTI Neonatal. A médica não conseguia entubá-lo pois suas perninhas não paravam quietas. Tiveram que chamar a enfermeira da UTI para ajudá-la a entubar. Desde cedo mostrava que vinha ao mundo para dar trabalho. Na UTI ele era o bebê mais bagunceiro, mesmo sedado não parava um segundo! Isso era ruim pois assim não ganhava muito peso. Gabriel se tornou a criança mais querida e comentada do hospital, pois aqui na minha região é o menor bebê a sobreviver com esse peso. Fico feliz e tenho só a agradecer às enfermeiras, técnicas e médicos que cuidaram dele pelos cem dias dos que permaneceu na UTI.

No dia 2 de janeiro de 2008, Gabriel recebeu alta com 1800 gramas. Foi o dia mais feliz de nossas vidas! No momento da alta, a doutora conversou conosco para que o levássemos com urgência ao oftalmologista, por causa da possibilidade de retinopatia da prematuridade, que pode levar à cegueira. Aquilo nos preocupou. Seguimos a recomendação e o oftalmo disse para não nos preocuparmos pois ele enxergava muito bem. Confiamos em seu diagnóstico e ficamos tranqüilos.

Com o passar do tempo, percebemos que ele não nos olhava, não ria, não seguia. Achamos estranho, mesmo ele sendo um bebê, ele devia seguir os movimentos e sorrir aos seis meses. Resolvemos levá-lo a outro médico para um parecer final, então descobrimos que ele tinha descolado a retina, a temida retinopatia da prematuridade. Meu mundo desabou, chorei o dia inteiro, como eu conseguiria cuidar de uma criança assim? Na minha cabeça, naquele momento não aceitava. Mas eu tinha que ter forças para seguir em frente, pois ele dependeria de mim para tudo dali para frente e para vida toda. Levamos Gabriel para Goiânia e São Paulo, mas permaneci em Goiânia para o tratamento. A cirurgia teria só dois por cento de chances de sucesso e o pós-cirúrgico seria muito complicado. Preferimos não arriscar por tão baixas chances. Gabriel enxerga somente claridade. O médico não consegue entender o porquê de ele ainda enxergar claridade, já que sua retina está toda descolada. É um milagre! Foi o melhor presente que eu poderia ter ganhado de Deus!

Gabriel hoje tem 4 anos, é uma criança super tranquila, carinhosa, meiga, inteligente demais! Cativa a todos à sua volta! Às vezes nem percebem sua deficiência visual. Ele é minha vida e meu tudo. Vai para a escolinha normalmente, está aprendendo o braille, usa bengala e é um guerreiro! Esta é a história do meu pequeno guerreiro Gabriel Luíz Ottoni.


Editado por Monica mãe de Beatriz

Leia mais sobre retinopatia da prematuridade aqui: http://www.projetopequenosguerreiros.com/search/label/retinopatia


Quer ler aqui a história de seu bebê? Mande um e-mail com fotos e autorização para: pequenosguerreiros@hotmail.com.
Todas as histórias são editadas antes de serem postadas.
O Projeto Pequenos Guerreiros apoia a amamentação do prematuro ao seio.
Não nos responsabilizamos pela veracidade dos fatos.
O Projeto Pequenos Guerreiros é a favor da liberdade de credo.

4 comentários:

  1. Obrigada Monica por esse momento especial, desde que acordei nao paro de chorar e de me emocionar.. Tenho que agradecer muito a Deus pelo presente maravilhoso que ele nos deu. Gabriel Luiz.. beijos

    ResponderExcluir
  2. Deus está com ele a cada minuto da vida deele,
    ele é abencoado de todas as formas,
    uma criança maravilhosa que cativa a todos!!
    Ele encanta, muito alegre sempre, e muiiito espertooooo e sem duvidas um Vencedor,
    Nosso gabi e um Vencedor..!!
    E temos que dar parabeins aos meus amigos,
    que lutam a cada dia pra criar um futuro e uma vida melhor pra ele,pra deixa - lo feliz..todos os dias!
    Nós o amamos muito hoje e sempre..

    ResponderExcluir
  3. Jane, me emocionei mt lendo a sua história. O seu Gabriel Luiz é mais do q vencedor, ele é potência nas mãos do Senhor. Q Ele guarde e ilumine os caminhos dele sempre sempre!

    Flávia, mãe da Liz

    ResponderExcluir
  4. Oi Jane muito emocionante sua hitoria e muito lindo e seu anjo Gabriel .que Deus continue iluminando
    a trajetória de vcs.!!!Bjs.
    Regiane Mae da Laura

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...