segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Pequeno Guerreiro Anthony e mamãe Adriana em: Prematuro, a luta pela vida

Mamãe Adriana e Anthony
fazendo mãe canguru!
A mamãe Adriana nos passa muita paz em seu relato!

Minha primeira gestação culminou num aborto espontâneo. Seis meses depois, engravidei novamente e, mais uma vez, tive um pequeno sangramento. Consegui, então, licença para cuidar melhor de mim e de meu bebê. Tudo corria bem, até que com 36 semanas, através de uma ultrassonografia com Doppler, verificou-se que já não havia mais líquido e por isso seria necessário adiantar o parto. Meu primeiro pensamento foi: será um bebê prematuro!

Naquele momento não sabia o que pensar, apenas coloquei nas mãos de Deus. Fiquei três dias internada e depois fui transferida para outra cidade, pois na minha não se fazem partos prematuros. Anthony nasceu com 2,010 quilos e 41 centímetros. Graças a Deus, não precisamos ficar na UTI, esse era o meu maior medo, porém ficamos nove dias internados. Para que ele ganhasse peso, utilizamos o método Mãe-Canguru.

A amamentação ao seio foi difícil. No início Anthony não aceitava. Após uns vinte dias já em casa, ele foi se acostumando e passou a mamar umas nove vezes à noite! E foi assim até os seis meses. Mantivemos a amamentação até os oito meses porque precisei voltar ao trabalho e já não podia amamentá-lo tanto quanto gostaria e ele pedia.

Na primeiras semanas, até que Anthoy atingisse 2,500 quilos, precisamos ir ao pediatra todas as semanas para que fosse examinado. No hospital foi realizado o teste da orelhinha e olhinho, que foram repetidos aos seis meses. Começamos fazer passeios depois dos cinco meses. Até então, só íamos aos médicos.

Mamães que passam por essa vivência, deixo aqui relatado tudo que passei com meu filho. Posso garantir a vocês que tudo valeu à pena. Hoje ele é um menino forte e inteligente. Não devemos é dar ouvidos às pessoas que tentam comparar nossos filhos prematuros com filhos que nasceram no tempo correto (a termo). Talvez nossos filhos possam demorar um pouco mais a ter dentes, a andar, mas a AMAR, podem ter certeza que não! Eles percebem tudo a seu redor com muito mais sutileza. Meu filho foi ter seus primeiros dentes com onze meses e começou a andar com quase um ano e três meses. Nunca dei ouvidos às pessoas que comentavam ironicamente a seu respeito. E aconselho que essa postura deve ser adotada por todos da família. Desejo a todas as mamães de bebês prematuros, muita paz! Sejam serenas e tentem manter a paz de espírito. Busquem forças em Deus, pois somente Ele saberá consolá-las! Felicidades a vocês! Contem comigo no que precisarem, se eu puder ajudar, ficarei feliz em dividir com vocês minhas experiências.


Editado por Monica mãe de Beatriz

Quer ler aqui a história de seu bebê? Mande um e-mail com fotos e autorização para: pequenosguerreiros@hotmail.com.
Todas as histórias são editadas antes de serem postadas.
O Projeto Pequenos Guerreiros apoia a amamentação do prematuro ao seio.
Não nos responsabilizamos pela veracidade dos fatos.
O Projeto Pequenos Guerreiros é a favor da liberdade de credo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...